quarta-feira, 31 de março de 2010

Faxina geral.

         ''Estava precisando fazer uma faxina em mim… Jogar alguns pensamentos indesejados fora, lavar alguns tesouros que andavam meio enferrujados. Tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais. Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões. Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca darei; joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que não li. Olhei para meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas e as coloquei num cantinho, bem arrumadinhas, com bastante cuidado. Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão: paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras que nunca queria ter dito, mágoas, lembranças de um dia triste. Mas lá também havia coisas e boas. Aquela lua cor de prata, um pôr do sol, uma música. Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças. Aí, sentei no chão, para poder fazer minhas escolhas. Joguei direto no saco de lixo os restos daquilo que pensei ser amor; peguei palavras cheias de mágoas que estavam na prateleira de cima, e também joguei fora, no mesmo instante. Outras coisas que ainda me ferem, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, talvez as mande para o lixão. Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta que a gente guarda tudo o que é mais importante: o Amor, a Alegria, os Sorrisos e a Fé. Arrumei com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as à mostra, para não perdê-las de vista. Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude e, pendurado bem à minha frente, coloquei a minha capacidade de amar e de recomeçar.''

Carlos Favaro Fanta

1,2,3 IN WODERLAND

As 3 adaptações já produzidas apartir dos livros :

 A primeira adaptação , com direção de Cecil M. Hepworth e Percy Stow. De 1903

 

A clássica animação da Disney, em 1953.




Depois vem a adaptação para televisão gringa, de Harry Harris, em 1985.



Enquanto a gente aguarda o versão do Tim Burtton, não custa nada alugar uma dessas ou tantas outras que já produziram por aí, desde o livro do Lewis Carrol  (:

terça-feira, 30 de março de 2010

                    



                       Algumas pessoas estão sempre resmungando 
                            porque as rosas têm espinhos.
                   Eu sou grato porque os espinhos têm rosas. (Allophones Karr)

Hayley Williams / cover - Bad Romance.

APAIXONANTE ♥_♥

                    
Edimburgo, Escócia

segunda-feira, 29 de março de 2010

NÃO AME.

     
       Hoje é o meu último texto de amor... De amor, que fala, porque um amor mudo é mais bonito, um amor estático é mais feliz, um amor a dois é melhor que um amor a mil por hora sentado no banco do motorista. Eu parei de escrever sobre o amor; se é que se percebe, quase não falo dele, e os meus dez segundos passados eu tenho me segurado pra não pensar em amar. Última vez que eu enxugo lágrimas com frases românticas. E também não quero mais saber de velhinhos se apaixonando pela primeira vez do dia por repetidos anos seguidos. Não acho mais o William Bonner e a Fátima Bernades um casal e tanto, cansei de procurar o Edward e o Jacob não sabe quem eu sou. Pairo sobre resquícios de uma memória boa, de uma utopia de filme, de uma nota de música. Mas agora não... Por que como eu disse essa é última linha sobre o amor ...
                ...
           E seria realmente muito bom pra mim se isso fosse verdade !
O amor é assim né, o amor é daqueles, o amor é tudo isso grande e sem analogias... A falta de amor é escapismo de quem não sabe fingir o amor quem sente de verdade. Por que é óbvio que esse texto todo é uma ilusão maior do que amar. Esse é meu último texto de amor do dia, no máximo. Todo mundo tem um um nome que só de ouvir, estremece. Todo mundo um dia acordou sem querer ouvir falar desse nome; até não ouvir mais nada só de olhar nos olhos e esquecer, de propósito, que amar é probido.
                                    

quarta-feira, 24 de março de 2010

ALL NEED IS LOVE

textos/blogs/escritores :


''Este teu monitor é o quadrado mundo que impede o navegante de ir além-mar. Fosse redondo eu poderia entrelaçar os meus dedos nos teus ou, quem sabe, buscar o horizonte onde divisam teus olhos. Mas nem os olhos me fariam alcançar, pois como as vidas, escondidas, que amanhecem e entardecem além do olhar, um abraço não se enxerga e sonhos um olhar não conta. Ao mundo que ultrapassa o além-mar dos teus olhos: abraçar é preciso.''
                                                         Mundo quadrado. Rita Apoena.



''Tua imensidão me seduz.
Ouço no bravio das ondas teu chamado. Me aproximo.
Temperas minha pele lentamente,
amacias minha carne para o abate.
Sussurras ao pé de meu ouvido uma inaudível proposta:
- Eu te quero.  (avanço passos em tua direção)
Me falas do teu reino e da tua calmaria,
da rebeldia pouco que só tua orla expressa.
Reveste-me de tua superfície úmida,
lambe minhas pernas e ventre.
Molha meu rosto com um sutil lacrimar
e penetra meus poros suavemente.
Me puxa com leveza pelo vento,
te prendendo aos anéis de meus cabelos em nós salgados pelo suor do teu esforço.
A areia em meus pés se esvae,
tu atravessa meus sentidos e insiste:
- Eu te quero.  (e eu já pouco resisto)
De súbito, uma carícia final:
tombas meu corpo em tuas águas,
me envolve no manto do teu ritmar.
Meus músculos relaxam. Tudo cede.
Eu sorrio, fecho os olhos e te acompanho. Mergulho no teu repuxar.
Tu me queres. Justo a mim que não me chamo Ismália*.''
                                                             Repuxo. autora



''se eu te digo afaste-se é porque eu sei do fim. é porque eu sei que meu riso é alto de um disfarce, meu riso é disfarce do meu cansaço, do que eu desacredito do mundo e de gostar. meus gestos são leves porque todo o peso é dentro, porque se eu não fizesse esse cotidiano exercício de pluma e penas eu arrastaria os pés e seria feia, e de tudo o que eu gastei a beleza me sobrou um pouco, de tudo, quando digo de tudo quero dizer a doçura e o regaço, a mãe, a irmã, fiquei aqui só como amante, como suspiro e matéria, fiquei aqui nua porque de outro modo não poderia ser. fiquei aqui com meus livros e minhas músicas e as plantas que morrem no quintal porque me ocupo de pensar na vida que vivi e errei e não gosto, e tenho medo e certeza de que não mudará jamais. já tive minha cota de príncipes e carrascos e não acredito mais em pares nem em marido e mulher, e isso eu aprendi numa língua que não era a minha e num deserto que eu me enganei. o que eu preciso que você entenda, e que entenda apesar e com seu coração grande, é que eu sou enorme de triste e não caibo em ninguém, não pertenço a ninguém nem lugar, que eu sou um bicho marcado e que, ao contrário de alguém que eu amo, meu coração é longe, mora refugiado no alto de uma escarpa e quem arrisca cai, e isso eu não não quero para você, que me faz tão feliz porque me esqueço. porque ao seu lado me esqueço.

o naufrágio é triste, o mar onde me afogo é seco, a minha fome é de terra como quem sofre de algum mal, tenho febres periódicas e um desejo de fim e de queda e de morte constante e a menina que eu fui tem medo da mulher que me tornei, e por favor não me estenda a mão: o meu gostar é um vórtice, a minha entrega um capricho, e eu sempre paguei amor com traição.''

   meu querido amor que não me entende, autora
 
Se o amor expressa o ápice supremo da sabedoria e da loucura, é preciso assumir o amor.
 
  '' O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente.o amor já está, está sempre. Falta apenas o golpe de graça – que se chama paixão.''
                                                                           Em a paixão segundo G.H . Clarice Lispector.


segunda-feira, 22 de março de 2010

As vezes eu ainda preciso de você.

''Noite atrás de noite eu me pergunto quando é que você foi, se você volta, se amanhã eu vou te ver parada em pé em frente a minha porta, ou se os nossos lábios vão voltar a se encontrar em alguma madrugada desta estação que acabou de começar. Me pergunto quando é que a saudade vai falar mais alto que a distância, que essa nossa insistência em negar os nossos instintos mais decididos, incisivos, desmedidos e incompreendidos pelos acalantos sinceros das nossas almas continuadamente perdidas. Também me pergunto se dançaremos mais uma vez juntos – como na nossa primeira noite de Liberdade – se vamos discutir os problemas do mundo sorrindo outra vez, e se vamos levar adiante os nossos planos de fugir, de sair, de mergulhar pelos filetes de luz que a lua desenhou nas montanhas escondidas em cada uma das esquinas desta cidade. Deito na cama, então, sem respostas, sem certezas e razões, esperando meus sonhos acordarem para que eu possa, enfim, dormir com você mais uma noite. Por apenas mais uma noite.''

Por Bernardo Biagioni
                          

sábado, 20 de março de 2010

WISH ! WISH!

       Quem acompanha o MW sabe que é difícil eu fazer um post relacionado a moda, makes, essas coisas. Eu até gosto bastante, mas não me sinto muito à vontade pra escrever sobre, então só me resta acompanhar os blogs de quem sabe hehe . Mas hoje eu não resisti e vim compartilhar o LookBook  Neurótica's  (Loja gringa) - com a coleção ''Week of Wonders'' ( Semana das maravilhas). E eu não consigo escolher entre um look preferido, mas aquele vestidinho ali do canto é lindo e a saia aqui da segunda... sem contar as fotos que são incríveis :')
Ai que meu lado consumista às vezes mostra a cara...

                  

sexta-feira, 19 de março de 2010

'' toda noite antes de sonhar
minha oração é um pensamento
que Deus pode escutar,
e todo pensamento que se insiste
pode estalar, tornar vida,
então fecho os olhos:
penso muito em você
penso muito em você
penso muito em você''        
                                          ( Cáh Morandi )

PhotoDaily



Fotos do Simply Bloom Photography

30H!3 ft. katy Perry - Starstrukk.

              

TRADUÇÃO

Sobre verdades e amor.

( Por Cáh Morandi )

O amor nunca vem antes, não há oração, coração ou simpatia para que ele se anteceda. Vencer a nós mesmos, vencer a própria pressa, suportar e decifrar o descaso e descanso da hora. Esperar. Esperar como se não tivessemos urgência, esperar como se a espera fosse o último motivo de não ir para frente. O amor nunca vem antes. Nunca antes da paixão, nunca antes da primeira oportunidade para pular do barco, nunca antes de conhecer o outro tão fundo a ponto de desistir. O sentimento seleciona ou anula, e entre um sim ou um não a linha é tão tênue e ao mesmo tempo um enorme abismo. Sim ou não. Uma escolha rende a história de uma vida, ou de duas. Escolher quando a chance de ser escolhido é bem maior. O amor nunca vem antes... sempre virá depois do que pensamos ser amor.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Eron Falbo !

            Dando uma olhada nos posts do GWS - Girls With Style - ( que por sinal é ótimo ) desobri o Eron Falbo, que eles chamam de a nova promessa do folk, e pra mim eles tão certíssimos porque eu me apaixonei de cara ♥_♥
Ele nasceu em Brasília, mas agora mora em Londres produzindo o seu primeiro albúm. E está escrevendo um livro, e enfim. Ouçam a música hahaha :


           

Kerli - Tea Party.

                               
Faz parte da trilha sonora de Alice in Woderland de Tim Burtton . TRADUÇÃO

terça-feira, 16 de março de 2010

Sem título !

         Eu ando meio sem inspiração, deve ser a muitas certezas que tenho. Certezas demais colocada no bolso e ficando cada vez mais difícil de ser carregada. Eu ando meio sem ter oque dizer, mas a certeza me pregou os pés no chão e sou mais feliz, embora eu quisesse que alguém furasse o bolso para certeza cair no chão e eu poder sonhar por mais tempo numa incerteza dessas de cabeça, inventada e distraída. Eu sou do acaso, e me consumo escrevendo escondido em um papel ou outro as vontades que acabam sendo rasgadas. ( até ontem)  Mas vai saber né, oque importa é estar feliz e sair sorrindo, com o coração sossegado fingindo se apaixonar por um dois que passam pela rua. Não sei oque eu quero dizer, ando sem palavras e sem ideias então misturo tudo e amarro em um título, coisas que eu nem sei porquê...
   Não sou o suficiente para escrever um texto para ser entendido hoje, mas deu vontade de escrevê-lo e isso basta. De de um dia desses pra cá, eu decedi não ficar mais na vontade.Por que daqui a uns 60 anos eu não quero ter vontades guardadas na gaveta. Quero é contar histórias, me senti com sangue nas veias e virar protagonista, aí sim, cada ruga vai ter um texto pra contar. Por exemplo: entre um sorvete e a dieta ... O quatro bolas, com calda de chocolate e morango. Entre direito ( $ ) e jornalismo (  )... Oque me fizer plena. Entre o uma porta com o Jensen Ackles dentro e outra porta cheia de mistério e emoção? Fico com a do Jensen por que não sou boba claro.
             Por que eu tenho uma teoria! Quando a gente morrer, vamos lá de cima sentar numa nuvenzinha escolher a maior bandeja de brigadeiro, pipoca e refrigerante 500ml  ( cada qual com o seu paraíso hehe) e assistir nossa vida inteira, nosso filme, nosso cinema gingatesco, formado por cenas de 24 horas e 600 escolhas  por segundo. E sinceramente não quero perder o meu Oscar por nada, quero que seja um filme de ação, com emoção, adrenalina romântica, e que eu mesma aplauda de pé o meu roteiro.Então quando você receber um convite que te arrepie, quando  quiser o que ninguém valoriza, quando tiver dúvida na insegurança do que você mais quer, arrisca! Destrua o  perfeccionismo da sua vida programada e coloque a felicidade nos ombros .Abra sempre as portas que você achar mais legal, não as que os outros tiverem entrando.

VOCÊ.

  ( Por André Muhle)

''Você que sempre anda cinco centímetros acima do chão.
Que desce as escadas como se estivesse num comercial de Shampoo.
Que nunca precisou fazer terapia pra esquecer um amor não correspondido.
Você que adora o romantismo nos filmes, mas foge dele na vida real.
Que está sempre com o olhar fixado acima do nível do mar.
Que foi a rainha do milho aos 7 anos, foi a Miss Teen aos 14
e ganhou o concurso da Garota Camisa Molhada aos 23.
Você que sempre ouviu dez vezes mais “sim” do que “não”.
Que consegue descontos só com um sorriso.
Que não fica feia nem em foto de passaporte.
Que sempre deixa as pessoas segurando a porta do elevador.
Você que faz o Wando parecer um poeta incrível.
Que entra na curva sem ligar a seta porque acha
que todo mundo tem obrigação de saber que você vai dobrar.
Que não come nem o alface nem o tomate do filé com fritas.
Que pensa que seu cabelo é o seu bem mais valioso.
Você que tem os olhos tão claros, a boca tão vermelha
e a pele tão leitosa. É, você tem tudo isso mesmo.
Que só bebe caipirosca de frutas vermelhas,
Que nunca retorna uma ligação, ou melhor,
Que passou três meses para anotar meu nome no seu celular.
Você que sabe que seus filhos vão ser lindos,
independente de quem seja o pai.
Você que não sofre.
Que não chora.
Que não vive.
Você que não se apaixona,
Faça um grande favor pra mim, vai pra merda.''

segunda-feira, 15 de março de 2010

Textos por Carlos Drummond de Andrade.


 Quando encontrar o amor .

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino – o amor.
Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.
Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.
Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado…
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados…
É uma dádiva.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.





Os ombros suportam o mundo. 

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossege
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.



sexta-feira, 12 de março de 2010

Inspiração.


                                                  


Fazia um tempo que eu postava ilustrações aqui no MW!. Não achava nada que eu realmente gostasse .Mas dando uma olhada no flickr do escocês Neil Slorance ( blog  ) não tem como não postar aqui. As ilustrações são leves, expressivas e muito, muito fofinhas :





No flickr e blog dele tem muitas outras, cada uma mais linda que a outra !

quinta-feira, 11 de março de 2010

TRAILER ECLIPSE.

 estréia  30 de junho!


Pros coraçõezinhos apertados que esperam isso uns bilhões de anos meses, darem cambalhotas no cinema:

                    
                           

                                            E aí, Jacob ou Edward ? hahahahaha

quarta-feira, 10 de março de 2010

De um poema.

Deus me fez de um poema e por isso tenho meu lado solitário, dedicado ao sentimento que às vezes de tão bonito fica triste. Sou um poema, assim desses de bolso, sem pretensão literária. Deus fez o verso e eu nasci dele. Eu sou o poema em si, com respiração e preguiça humana. Preguiça que tece o sonho, e como se eu fosse uma cantora muda, faz silêncio dentro do amor que sente.
Eu sou feita a lápis, sem contorno e sem tracejo. Às vezes a rima combina; é quando o plano tem propósito e eu sou feliz no papel em branco e na minha vida. Mas nesse ponto o autor não acha tão bom, apaga a rima bonita e escreve por cima do amassado que a borracha deixou.
Deus me fez de um poema. Desses que brotam no verão da mesa. Desses que com água e sopro, banhado de um líquido salgado, germina das mãos de quem escreve sem parar nunca às reticências.


terça-feira, 9 de março de 2010

Uma outra Alice.

'' Meus ontens estão desaparecendo e meus amanhãs são incertos. Então, para que eu vivo?
Vivo para cada dia. Vivo o presente. Num amanhã próximo, esquecerei que estive aqui diante de vocês e que fiz este discurso. Mas o simples fato de eu vir a esquecê-lo num amanhã qualquer não significa que hoje eu não tenha vivido cada segundo dele. Esquecerei o hoje, mas isso não significa que o hoje não tem importância.''



Esse é um trecho de um livro que eu li a um tempinho atrás e que está entre os meus preferidos.  Nunca falei dele aqui e essa semana revirando umas coisas minhas achei Para Sempre Alice e não vou perder a oportunidade de falar aqui.
É daqueles livros pra quem gostar de refletir sobre a vida e ver o mundo de um lado positivo. 
Alice Howland  é uma mullher bem sucedida e com uma memória inacreditável, capaz de decorar palestras inteiras para fazer suas coferências na escola em que trabalha. Até que começa ter esquecimentos, que vão sendo narrados de uma forma que faz você sentir a mesma sensação que ela e é isso que torna o livro envolvente. Desde que tem o Alzheimer diagnosticado ela passa viver e olhar o mundo com essa visão de ''o agora é o mais  importante'' . Ele é recente, de 2009 e escrito pela Lisa Genova. Enfim, vou deixar mais um trecho que eu gosto do livro :

''...Além disso gostava de coisas que lembrassem borboletas. Recordava-se que quando era pequena chorou no quintal quando soube que essas criaturas tinham poucos dias de vida. A mãe havia consolado dizendo que o simples fato de a vida delas ser curta não significava que fosse trágica. Vendo-as voarem ao sol quente em meio às margaridas do jardim, a mãe lhe dissera: Está vendo? Elas tem uma vida linda....''



segunda-feira, 8 de março de 2010

Seja idiota.

( Por Ailin Aleixo) A idiotice é vital para a felicidade. Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos. Por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes,separações, dores e afins. No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota!
Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse.
Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.
Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto. Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?
Hahahahahahahahaha!
Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema? É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não têm por que se desesperar? Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não. Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas… a realidade já é dura; piora se for densa. Dura, densa, e bem ruim. Brincar é legal. Entendeu? Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte. Ser adulto não é perder os prazeres da vida. Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.
Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir… Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração! Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?

Os signos atravessando a rua.

Saiba porque seu signo atravessou a rua!

Por que o Ariano atravessou a rua?
Certamente para bater boca com alguém que estava do outro lado.

Por que o Taurino atravessou a rua?
Porque encasquetou com a ideia.
Por que o Geminiano atravessou a rua?
Se nem ele sabe, como é que eu vou saber?
Por que o Canceriano atravessou a rua?
Porque estava se sentindo só e abandonado deste lado de cá.
Por que o Leonino atravessou a rua?
Para chamar a atenção, sair nos jornais, revistas, etc.

domingo, 7 de março de 2010

Quase sem querer.

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso.
Só que agora é diferente:
Estou tão tranquilo
E tão contente.
Quantas chances
desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada p’ra ninguém.
Me fiz em mil pedaços
P’ra você juntar
E queria sempre achar
Explicação p’ro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir p’ra si mesmo
É sempre a pior mentira.
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber
Tudo.
Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê
E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você. 
                                                                 Renato Russo.

                                         

sábado, 6 de março de 2010

Goldfrapp - Happiness

                                   

Libere sua fúria.

 O Sym tem um site chamado A maior TPM do mundo , só pra se vingar do mundo.  Você pode colocar o nome de uma pessoas e atirar facas , ou desabafar em um quadrinho até o mundo explodir, enfim ... Seria divertido se não fosse pscicótico hahahahaha, mas sei lá né, é sempre bom saber que existe !
Eu me apaixono ao goles. No copo meio cheio, 
no copo meio torto, 
até matar a sede e me apaixonar de novo.


sexta-feira, 5 de março de 2010

Por Caio Fernando Abreu.

 

''Brotam espaços azuis quando penso. No meu pensamento, você nunca me critica por eu ser um pouco tolo, meio melodramático, e penso então tule nuvem castelo seda perfume brisa turquesa vime.    E deito a cabeça no seu colo ou você deita a cabeça no meu, tanto faz, e ficamos tanto tempo assim que a terra treme e vulcões explodem e pestes se alastram e nós nem percebemos, no umbigo do universo. Você toca minha mão, eu toco na sua.''

AMIGOS

“Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações.” 
Vinicius de Moraes.


                               

Diálogo.

 ( Rita Apoena)

 — E você, por que desvia o olhar?

(Porque eu tenho medo de altura. Tenho medo de cair para dentro de você. Há nos seus olhos castanhos certos desenhos que me lembram montanhas, cordilheiras vistas do alto, em miniatura. Então, eu desvio os meus olhos para amarra-los em qualquer pedra no chão e me salvar do amor. Mas, hoje, não encontraram pedra. Encontraram flor. E eu me agarrei às pétalas o mais que pude, sem sequer perceber que estava plantada num desses abismos, dentro dos seus olhos.)

— Ah. Porque eu sou tímida.''

quinta-feira, 4 de março de 2010

quarta-feira, 3 de março de 2010

Já não entendo as entrelinhas.

Eu leio um verso e quase acredito que ainda te espero em algum lugar. Os poemas de amor me convencem a te escrever um bilhete, mas por um instante as palavras escorrem... Escorrem porque meu coração não as guarda mais. As palavras se disssolvem, descem e sobem,  no fim recorto-as, ponho em um copo e as engulo.
O dom do poeta são as entrelinhas, e eu não as entendo mais por que você permanece na sua presença fajuta . Então entre uma linha e outra, sobra ...Uma lembrança e outra .
E no fundo, eu sabia. Ninguém ama o amor em si, todo mundo ama o amor que acha mais bonito, o amor que escorrega do céu, como se as estrelas descessem todas direto pro estômago e reluzissem nos olhos, que  tímidos, se esquivam.
Eu junto os caquinhos, letra por letra, seguindo as pistas na rota de cada vírgula, separando as síbalas, conjugando os fatos, procurando uma rima com seu nome,  ou um adjetivo perdido na estrofe. E nada está lá. Em algum momento eu disse até logo e o amor que eu amava parou de ser escrito...

terça-feira, 2 de março de 2010

Quase.

( Antonio Cicero )
 
Por uma estranha alquimia
(você e outros elementos)
quase fui feliz um dia.
Não tinha nem fundamento.
Havia só a magia
dos seus aparecimentos
e a música que eu ouvia
e um perfume no vento.
Quase fui feliz um dia.
Lembrar é quase promessa,
é quase quase alegria.
Quase fui feliz à beça
mas você só me dizia:
“Meu amor, vem cá, sai dessa”.

Aprendi sozinha ( Brava )

'' Eu sinto medo de me ver.
Ai o meu medo de viver
é o meu medo de não ser
o que você adora quando eu sou.''
                            

Com quantas costelas se faz uma Angelina ...