segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Sei que hei de amar por toda a minha vida. Um amor desmedido, um amor insensato, brando e impiedoso. E amarei por todos os jardins que eu passar, estejam neles orquídeas ou relva de espinho e pedra. Amo em pensamento, amor em puro ódio; por mim, por você, por alguém ou ninguém. Sei que hei de amar montanhas e delas saltar sem medo, mesmo sendo o sofrimento o ponto final. Amarei ainda mais estrelas e dias longos cheios de pensamentos e versos soltos, se elevando ao máximo ao pronunciar um nome. E sei que eu hei de amar tanto esse nome que uma flor de esperança se perpetuará e junto virarei poeta. Sei que hei de amar a brisa fria e o alento materno e deixarei rastros de espinhos coberto em pétalas de rosas. Sei que hei de amar, enquanto houver existência, todo esse amor que guardo em meu peito. Mas que de nada valeria se em silenciosa lembrança eu vivesse em um mundo de amor, sem sua presença.
  • Um rascunho de um texto antigo que achei em uma folha perdida por aí . Qualquer semelhança com um antigo texto aqui do blog, não é mera coincidência (:

6 comentários:

  1. Simplesmente mara! Muito lindo! *.*

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. meu deus, ameei !
    foi o texto mais lindo que eu ja li em blogs !
    adorei, adorei, adorei !!
    omg, perfeito demais. *-*

    ResponderExcluir
  3. Ah que perfeito *-*
    ta mto lindo, ta perfeito!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  4. Muuuito lindo *-*
    "Amarei ainda mais estrelas e dias longos cheios de pensamentos e versos soltos, se elevando ao máximo ao pronunciar um nome. "

    ResponderExcluir
  5. Nossa amore vc escreve muito bem , PARABENS!
    Beijinhoos

    ResponderExcluir
  6. Concordo com todos os comentários, ficou muito lindo! *-*
    Continua escrevendo assim.

    ResponderExcluir