segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Eles eram. Eles não foram mais.

Era pra ser só meu. Era pra ser demais. Era pra ser o começo e trocar a foto do porta retrato. Era para ser tudo, de um dia na praia rindo, ao filme em um dia a dois. Era pra ser a espera sendo massacrada pela nosso abraço. Era pra ser o sol, raindo no vão do olhar. Era pra ser o fim. Era pra eu te escutar quando o nossa música tocasse. Era para termos uma música... Era o vai-e-vem da porta avisando sua entrada. Era poesia do poeta mais lindo, a canção mais romântica que já existiu. Era o toque do gelo no corpo quente, era o um copo de água em uma sede absurda. Era pra ser o amor da era. Era a última prova de onde está o amor. Era e não foi. Era tudo , não foi nada! Foi o 'era uma vez' sem o felizes para sempre. Por que tudo que 'era' fica em sonho de um expectaiva frustrada. Esse era do sonho que não se vê mais. Esse era do telefone que não toca. Esse era que ficou pra trás. Mas mesmo em mil eras e tempos de chuva forte é infinito enquanto durar. É essêncial até acabar. É o é da coisa que agora existe. E quando o passado passar e além de onde se ver lembrança sumir, não vai valer a pena viver do era que se foi. Por que eles eram e não foram mais. Eu fui você, e hoje não se vê mais.

3 comentários:

  1. As vezes agente superestima tanto uma coisa... que no decepcionamos quando isso não ocorre.

    BeijO*

    Ps.: Adorei a sua foto (>>).

    ResponderExcluir
  2. "Foi o 'era uma vez' sem o felizes para sempre"

    entendo muito bem isso haha
    gostei daqui :)

    ResponderExcluir